O Brasil está preparado para sediar uma Copa do Mundo?

Prestes a iniciar a maior competição das Américas, os Jogos Pan-americanos, o Brasil enfrentam uma série de problemas para conseguir entregar as obras a tempo. Outro detalhes é que o investimento ficou oito vezes maior do que o previsto. Orçado em R$ 409 milhões em 2002, o evento já consome R$ 3,2 bilhões dos cofres oficiais. Com tantos problemas a equipe do JV quis saber da população se o País está preparado para organizar outro evento esportivo, a Copa do Mundo. Confira.

Um país que enfrenta uma série de dificuldades em sua estrutura, na qual a desigualdade social é uma realidade que não pode ser ignorada, dificilmente tem condições de sediar e organizar eventos esportivos de grande porte. Mesmo assim, o Brasil sedia este ano os Jogos Pan-americanos, que sofrem críticas da população e de parte da mídia.
Os gastos com o evento ultrapassaram a casa dos milhões de reais e algumas obras ainda não estão prontas, faltando poucos meses para o início do evento esportivo mais importante das Américas.
Em 2002 a União, o Estado e o município do Rio de Janeiro afirmaram por escrito que, juntos, gastariam R$ 409 milhões. Passados cinco anos, os gastos chegaram a R$ 3,2 bilhões, 684% maior do que o previsto. A falta de organização pode ter sido um fator que contribuiu para esse aumento.
Apesar de todas as dificuldades enfrentadas pelos organizadores do Pan, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) tem a intenção de sediar a Copa do Mundo de 2014.
De acordo com todos os entrevistados pela equipe do Jornal Vicentino, o País não está preparado para sediar e organizar uma Copa do Mundo. A grande maioria acredita que é preciso investir na saúde e na educação, ao invés de gastar milhões em estádios.
Há também quem ressalte a criminalidade como fator fundamental para que o evento futebolístico não seja realizado no País. Confira as respostas.
Para Jailson Bezerra, morador do Jardim Rio Branco, o Brasil não está preparado para um evento desse porte. “Acho que nunca esteve preparado. Falta estrutura, organização e segurança. O atraso nas obras do Pan é um exemplo muito forte. O governo deveria se preocupar com outros problemas”.
De acordo com Feliciano Ferreira, morador da Vila Fátima, o País vem mostrando que não tem estrutura com o Pan. “Não está com certeza. Porque não tem o que se falar de um país de terceiro mundo. A organização do Brasil deixa a desejar e muito”.
Carlos Antonio Gonçalves, morador do Morro dos Barbosas, também pensa que sediar uma Copa do Mundo ainda é muito para o Brasil. “Nem pensar. Não tem estádio, falta estrutura. Muita coisa ainda falta. Até o momento não tem condições”.
O morador da Vila São Jorge, Abel Júnior, vê como maior problema para a realização de uma Copa o atual quadro de violência no País.  “Acredito que não pelo fato da violência. Ainda tem muita coisa para a gente realizar uma Copa. A organização não é das melhores. Ele destaca ainda que o Pan pode funcionar como um aprendizado. “O Pan é um começo para no futuro sediarmos uma Copa, mas acredito que não”.
José Gomes, morador da Biquinha, pensa que o Brasil ainda precisa melhorar muito para receber um evento como esse. “Não, porque a segurança é falha e para uma Copa do Mundo é preciso ter uma ótima segurança”, comenta. Para ele os estádios brasileiros também não comportariam um Mundial. “Com certeza os estádios brasileiros precisariam de uma boa reforma. Talvez para outra Copa”.
“Acho que o Brasil ainda não está preparado para organizar uma competição desse porte. Acho que é preciso melhorar a segurança e a qualidade de vida”, opina Daniel José dos Santos, morador da Cidade Náutica. Ele afirma que o Brasil precisa melhorar outras áreas antes de sediar uma Copa. “Nosso País está muito atrasado e pensar em Copa não dá”.
Geraldo Luis, morador do Samaritá, também acha que o País não suportaria, com qualidade, um evento como o Mundial. “Não, porque não tem capacidade para fazer isso. Você vê no Rio de Janeiro o Pan?”, indaga. Segundo Geraldo é preciso melhorar outras áreas. “É preciso pensar em problemas como saúde, educação que está precisando mesmo. Tem que se preocupar com a criminalidade que está em todo o lugar”.
Para o morador do bairro Vila Fatima, Noel Trindade, a violência no país está alta e não se pode arriscar com eventos de grande porte. “Acho que não. Tem muito bandido por aqui. A organização até pode fazer bem feito, mas os bandidos vão atrapalhar”, ressalta. Segundo ele, outras áreas necessitam de investimentos no momento. “O Brasil deveria se preocupar com outros problemas”.
Walter dos Santos, morador do Humaitá, não vê a menor possibilidade de uma Copa do Mundo ser realizada no Brasil, com tanta desigualdade social. “Não. Porque os governantes deveriam se preocupar com os problemas da população. Melhorar a saúde e a educação”, enfatiza.
“É complicado porque a violência está demais, só exército para dar jeito. Hoje eu digo que não e para 2014 é meio difícil”, destaca Nestor de Alencar, morador do Humaitá. De acordo com Nestor, o Pan no Rio é um exemplo de como falta estrutura no País. “Os Jogos Pan-americanos não sei como vai ser, mas vamos esperar para ver se temos condições. Pelo que vejo hoje é meio difícil. É preciso investir na educação para que as pessoas tenham um futuro melhor. Construir estádios não seria a prioridade do País”, completa.
Plácido José, morador do Centro, também não concorda com a possibilidade do Brasil sediar um Mundial, principalmente por causa da violência. “Está nada. Sem condições em termos de segurança. Pode até organizar o evento, mas a violência é que complica. A justiça perdeu o controle”.
O morador do Centro, Douglas Macginity, destaca a falta de estrutura física e profissional para trazer para o Brasil uma Copa do Mundo. “Não tem estádio, hotel, estrada, ferrovia. Como pode sediar se não tem estrutura. Tem boas intenções em esporte, sol, carnaval mas não tem estrutura para um evento desses”, ressalta. Segundo Douglas, até mesmo a estrutura turística fica a desejar. “Temos que pensar em conforto para os turistas e nós não temos, quanto mais para a própria população. Não tem segurança pública. O Pan é um teste, mas as pessoas estão morrendo baleadas no Rio de Janeiro”, ressalta.

Obs:
Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente o ponto de vista da Editora, podendo até mesmo ser.


  1. 1 Comentário para “O Brasil está preparado para sediar uma Copa do Mundo?”

  2. Infelismente o Brasil trata assuntos de Pan Americano, Copas do mundo com um certo nivel de importância e interesse maiores, em relaçao à problemas socio-economicos e estruturais do país, deixando em segundo plano, como algo “menos importante”. Porem, sediando um evento desse porte, colocaria o Brasil numa posição mais elevada e mais “chamativa”. Mas já que o Brasil AGORA não tem porte suficiente para um evento de tal grandeza, sera algo meio complicado de se lidar até que todos os problemas estruturais em geral sejam ao menos resolvidos

    Por Felipe Viana Leal em nov 2, 2012

Coloque um Comentário