Você acha que os impostos pagos pelos brasileiros são bem aplicados pelo Governo?

A arrecadação de impostos e contribuições cresceu 10,43% no primeiro semestre de 2008 e atingiu novo recorde. Mesmo com o fim da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), a Receita Federal arrecadou R$ 333,208 bilhões. Somente no mês de junho foram R$ 55,747 bilhões, aumento de 7,11% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Baseada nessa nova estatística, a equipe do JV foi às ruas perguntar se população vicentina acha que está ocorrendo um retorno de todos os impostos pagos por ela. As respostas foram quase unânimes. A maioria dos entrevistados acredita que os impostos não estão sendo aplicados de forma correta e, também, que a área da Saúde é a mais carente do país.
Segundo eles, a área necessita de investimentos urgentes, pois encontra-se numa situação próxima à precariedade. A seguir, leia as opiniões dos entrevistados:
“É só você parar e olhar ao seu redor. Fazendo isso, perceberá que nada está bem desenvolvido, principalmente a Saúde e a Segurança”. Essa é a opinião de Deise Rodrigues, moradora do bairro Vila Margarida.
Para Leonel Fernandes, que reside no bairro Bitaru, o governo poderia se preocupar mais com as escolas. “Poderiam aplicar melhor. Todo mundo reclama da Educação, creio que deveriam investir mais nessa área”. Leonel vai além e fala sobre outra carência. “A Saúde é, também, um setor carente do nosso país e merece mais atenção dos governantes”, completa.
A moradora do bairro Cidade Náutica, Carina Camargo, não titubeou quando questionada sobre a aplicação dos impostos. “Não aplicam. A Saúde é onde mais precisa de mudanças, sem dúvida. Não temos médicos para nos atender, fica difícil dessa forma”.
Já o morador do bairro Catiapoã, Lauri Rodrigues de Souza, está indignado com a situação dos hospitais públicos. “Aplica no bolso dele mesmo. O pobre paga impostos para morrer na fila dos hospitais. Não temos médicos, enfermeiros e remédios”, diz.
O vicentino Dima de Souza, que mora no Centro, acredita que o governo destina pouca verba para os remédios. “Não aplicam os impostos pagos. Sou diabético, procuro medicamentos e não os encontro”.
Márcia Francisca Palintas, moradora do bairro Vila Margarida, “Você fica duas, três horas para ser atendido. Quando você é atendido, o médico mal te examina e já passa um diagnóstico”, analisa.
Para a moradora do Centro, Noemede Moura, a distribuição que é falha. “Acredito que é bem aplicado, mas não está sendo distribuído de forma correta. Ouvimos muitas notícias de desvio de verba”.
A vicentina Patricia Silva, que reside no bairro Catiapoã, foca nas condições dos hospitais. “Não aplicam, pois os hospitais são uns reflexo dessa situação. A maioria deles estão em condições precárias.”, diz.
João Lucio de Almeida, morador do bairro Bitaru, acredita que a falta de investimento atinge três setores. “Falta aplicação principalmente nas áreas de Educação, Saúde e Emprego. O cidadão que tem educação e saúde consegue batalhar por um emprego. Hoje, vemos muitas pessoas pedindo esmola e roubando, porque atualmente é mais fácil roubar do que estudar”.
Cláudio Marcelo Fagundes, que reside no bairro Cidade Náutica, acredita que as crianças brasileiras poderiam receber mais investimentos. “Creio que não está sendo bem aplicado. A Educação é onde precisam investir mais, pois as crianças estão estudando pouco. Hoje, se o professor falta, as escolas dispensam os alunos imediatamente. Na minha época não era assim, estudávamos sempre”, comenta.
Para Abelardo Rufino da Silva, morador do bairro Catiapoã, a Saúde tem um grande problema. “Os investimentos estão razoáveis, mas acaba sempre faltando alguma coisa. As enormes filas nos hospitais podem ser tomadas como exemplo”.
Já a moradora do bairro Cidade Náutica, Sonia Moreira dos Santos, não está contente com a condição dos hospitais regionais “Aplicam mal. Na minha opinião, a Saúde poderia estar numa condição melhor”. Sonia, ainda, exemplifica a situação. “Os hospitais da região poderiam ter mais estrutura para atender a população brasileira”, conclui.

Obs:
Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente o ponto de vista da Editora, podendo até mesmo ser.


  1. 1 Comentário para “Você acha que os impostos pagos pelos brasileiros são bem aplicados pelo Governo?”

  2. Não,com esta arrecadação imensa que o Governo tem,não vejo quase progresso,a ñ ser Para eles lá em cima.Onde já se viu um absurdo desses,os políticos entram em rescesso em pleno mês de agosto [tudo bem,ñ são todos,mas alguns sairam,e é + p/ isso que a maioria dos nossos impostos vão,p/ pagar os altos salários desses [trabalhadores,tadinhos,suam a camisa prá caramba]…e enquanto isso os verdadeiros trabalhadores ganham uma micharia de salário,que p/ o Governo é uma fortuna…abraços.

    Por alda maria de oliveira santos em ago 23, 2008

Coloque um Comentário